Psicodélica


Barra Dupla
janeiro 3, 2011, 2:44 am
Filed under: Sarcasmo

 

Ano novo, né? Isso significa mais um ano aqui na costa deste pequeno site. São o que agora? 7 anos de blog? Isso sem contar o antigo Psicodélica, que precedeu este domínio. O WordPress mandou-me uma mensagem de ano novo, escrevendo um pouco sobre o ano de 2010 e, resumindo o que me disse, falou que o Psicodélica:

  • Teve 4800 visitas em 2010. isso aparentemente enche 12 747’s (em fogo e em rota de colisão com prédios comerciais, imagino)
  • teve 20 novos artigos (caralho, tudo isso? Eu devo ter escrito enquanto eu dormia)
  • Aparentemente o meu artigo mais popular foi o que eu falo de House (ou seja, um daqueles tópicos que não tem NADA HAVER com a coisa do site. Aliás, sobre o que é este blog, afinal de contas?)
  • O ano de 2010 foi, aparentemente, fantástico para o Psicodélica (e isso com direito a Saude-ometro do blog. Muito chique).

“Fantástico”?! Não sei se o termo se aplica. 4800 visitantes (praticamente o input mensal de um site médio, nada grandioso afinal, bem mixuruca) … quase 700 deles apenas por causa de uma artigo onde eu meramente citei o House.  o resto, sabe Javé. Devem ter procurado por “Sexo com a priminha” no Google e chegaram aqui, através de algum caminho tortuoso da trilha de bytes da internet. Se o ano não parece muito glorioso do ponto de vista numérico e estatístico, do ponto de vista da produção foi um desastre. Nunca fui bom escritor, nunca escrevi nada de muito interessante e, o que eu fazia mais ou menos, que era fazer as pessoas rirem, bem… nem isso eu tenho mais. 2010 foi o ano da escrita que tentou ser séria, mas foi apenas medíocre.

E para o autor, como foi 2010?

Que fiz? vejamos… me formei em psicologia, depois de um TCC tumultuoso e que não falava da minha área, de forma alguma. Foi o ano de aprender a gostar mesmo de Psicanálise e vislumbrar um futuro sem a música, como pesquisador ou clínico (ou fazendo saiba lá o que os psicanalistas fazem… magia negra, talvez). Fiz, no entanto, uma viagem capaz de mudar todo um paradigma sobre a profissão de músico (e, curiosamente, me fez vislumbrar uma vida como músico, um sonho de coisa) e sobre a minha vidinha tosca. Da mesma forma como essa mesma viagem foi uma das melhores coisas que já fiz na vida, ela tem sido um terrível fardo nas minhas costas suadas e curvadas, que agora não só enfrentam o calor e as dificuldades de viver em uma cidade mal urbanizada e administrada, mas também lutam contra as memórias de dois meses num local que, se não é melhor, ao menos combinava mais com os meus humores. Mais, 2010 foi o ano de notar o quanto o mundo e as pessoas (mesmo as próximas) são preconceituosas, mesmo com as pequenas coisas como o mero fato de ter um cabelo assim ou assado, de gostar disso ou daquilo. Outra vez, as memórias do tempo que passei na Europa servem como um contra-ponto cruel para a minha realidade. Mais que nunca, morar em Belém tem sido um fardo, uma prisão sem janelas.

E que será de 2011? Não sei, dessa vez, não fiz promessas de ano novo. Esse tipo de coisa, afinal, nunca funcionou comigo e sempre trazia consigo algo que me causava um certo cinismo e ceticismo. Não, deixe 2011 rolar. Mas tenho minhas esperanças, minhas expectativas para esse ano. Basta dizer, para fazer uma analogia cafona com o sistema de partitura, que espero que ele não seja um maldito ritornelo, conduzindo-me a um refrão que já durou tempo demais na minha vida. Que possa ser uma barra simples, uma marcação de que um tema foi deixado para trás, mas não abandonado, e sim retomado de forma mais criativa, com maiores coloridos, mudando um pouco o ar monótono e triste da composição até aqui.

Ou que seja uma barra dupla, e que acabe logo todas as coisas de uma vez. Ninguém gosta de músicas repetitivas e não sou eu que vou ficar repetindo pra sempre um tema chato. Composição ruim se joga no lixo – e dá caminho para uma folha novinha no caderno de partituras.

Um feliz 2011.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: